Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A miúda de preto

Blog de Ana Santos

A miúda de preto

Blog de Ana Santos

Ser diferente (as aparências)

Já diz o ditado (e bem) que "as aparências iludem" e eu concordo plenamente com o mesmo.

As pessoas são sempre "apreciadas" segundo a sua aparência e não pela sua personalidade. Sempre foi assim e continuará a ser, infelizmente. Mudam-se os tempos, evoluí­mos tecnologicamente, mas não evoluímos mentalmente para aceitar quem não faz parte da "carneirada".

 

Quem se veste de forma diferente ou tem uma forma de estar mais arrojada, tem logo uma série de críticas (pouco ou nada construtivas) tecidas à  sua pessoa pela "brigada do parecer bem" ou pela "brigada dos bons costumes". E depois, surgem as conclusões precipitadas, muitas do mais ridículo e retrógado que possamos imaginar. Nem se cria uma abertura para conhecer a pessoa, de facto.

 

Quando comecei a vestir-me de preto, quem se vestia assim era considerado bêbado, delinquente ou drogado. Nunca o fui, nunca o serei (muito provavelmente) e não é a roupa que uso que define a minha personalidade e/ou forma de estar na vida.

 

Tenham isto em mente! A roupa é um mero acessório, não define nada. Pode indicar preferências, mas definir quem somos ou como somos, não!

 

Há uns anos atrás, nem toda a gente se vestia de negro integral. Hoje em dia está na moda, portanto já se torna mais facilmente aceite.

Quantas vezes, ouvi a célebre pergunta "a menina está de luto?".

E se eu estivesse, porquê perguntar?!

Ai, as pessoas e as suas manias de opinarem sobre a vida dos outros! Que irritante esta tendência!

 

Sou como sou, vestida de preto ou não! Mas gosto de preto e isso não tem que ser decisivo na forma de me julgarem.

Continuarei a gostar da mesma música, dos mesmos livros, dos mesmos filmes ou das mesmas características nas pessoas (veracidade e honestidade, acima de tudo), com roupa preta ou com roupa azul.

 

Quando engravidei e descobri que era uma menina, logo surgiram as prendas para a bebé em rosa total e eu tive que colocar o travão ao cor-de-rosa.

Mais uma tendência bastante irritante: as meninas usam rosa e os rapazes usam azul. Mas porquê? Não existem mais cores no mundo? Porquê definir os géneros através de uma cor?

 

Quando disse que ia vestir roupa preta à minha filha, foi o choque total e lá "choveram" as superstições do "antigamente", mas eu fiz o que sempre fiz: ignorei e fiz as coisas à  minha maneira!

E entretanto, continuo sem compreender o porquê do choque com a cor preta, quando se vestem bebés de azul escuro ou castanho e essas duas cores são igualmente escuras. No entanto, são sociavelmente aceites, sem qualquer contestação ou indignação.

Whatever...!

 

Sou a miúda de preto!

Sou como sou e quem não gostar/aceitar, azar! Para mim, é igual!

 

Vamos deixar-nos de mesquinhices?!

"Mind your own business!"

 

de95bc88fc09850318dcfba51920644b--black-metal-heav

 

2 comentários

Comentar post

A miúda...

foto do autor

Comentários recentes

  • Bipolar

    Há anos assim. Mas o provérbio popular costuma con...

  • Tudo Mesmo

    Pode ser só de lúcia-lima?! Só um bocadinho, que j...

  • Tudo Mesmo

    Concordo contigo: Foi mesmo o pior ano que tenho m...

  • Ana S.

    A planta paciência entrou em extinção! 😕 Esquece a...

  • Tudo Mesmo

    Pior que tu:Feito:Árvore de Natal e enfeites coloc...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Arquivo